Menu ingressos/tickets
Facebook YouTube Instagram Trip Advisor
home / Aquario Marinho / Filosofia e Missão
Explore o AquaRio
Explore Organize a sua visita

Siga-nos

Filosofia e Missão

Aquários – Simples atrações turísticas ou importantes equipamentos?

Quando bem fundamentados em educação ambiental de qualidade, pesquisa científica séria e estratégias de conservação da biodiversidade, sempre oferecendo ótimas condições de acomodação e exposição e tratamento pautados pelo respeito à vida e ao bem-estar dos animais, aquários podem e devem ser vistos como importantes equipamentos de sustentabilidade para a sociedade. Torná-los também modernos equipamentos de turismo, lazer e entretenimento só reforça sua vocação.

Bons aquários, como o Monterey Bay Aquarium, nos Estados Unidos, o Two Oceans Aquarium, na África do Sul, e o Oceanário de Lisboa, em Portugal, trabalham pela valorização dos ambientes naturais que ainda restam, permitem (e incentivam) que milhões de visitantes conheçam os oceanos e seus habitantes, impactam positivamente em seus conceitos e atitudes, inspirando-os a fazer a diferença no mundo em que vivemos, e ainda despertam o interesse dos jovens para se tornarem futuros conservacionistas.

Bons aquários têm um papel fundamental na conservação da biodiversidade marinha e exercem essa função através do aumento do conhecimento científico de diversas espécies pouco estudadas no ambiente natural.

Além disso, considerando que poucas pessoas têm a oportunidade de experimentar a vida marinha in loco, os aquários possuem também a extraordinária capacidade de reproduzir ecossistemas marinhos para que os visitantes, em um ambiente lúdico e propício, possam se encantar, conhecer, desmitificar, respeitar e querer preservar seus seres. Um provérbio chinês resume muito bem esse sentimento: “Diga-me e eu esquecerei. Mostre-me e talvez eu me lembre. Envolva-me e eu entenderei”.

Centro de Educação Ambiental

Aquários vêm desempenhando, desde o início do século XX, as importantes funções de educação ambiental e desmitificação dos animais em exposição. Como dizia Jacques Cousteau: “Só se preserva aquilo que se conhece”. Assim, os aquários aproximam as pessoas dos animais e ecossistemas marinhos e fortalecem a consciência da preservação.

O brilhante pensamento do poeta senegales, Baba Dioum, que diz "no fim, conservaremos apenas o que gostamos, gostaremos apenas do que compreendermos e compreenderemos apenas o que nos tiver sido ensinado", não poderia estar mais afinado com os objetivos educacionais do AquaRio.

Representa exatamente o que a equipe do AquaRio, composta por pesquisadores, biólogos, veterinários e profissionais da conservação marinha, almeja, por exemplo, para a questão dos injustiçados e ameaçados tubarões. Estabelecer meios de fazer com que os visitantes compreendam a importância desses magníficos predadores para a manutenção da saúde e do equilíbrio dos ecossistemas marinhos e, assim, ajudem e participem dos programas e projetos de preservação.

Através de sua equipe de educadores e monitores, que recepcionará milhares de alunos das escolas públicas e privadas, o AquaRio proporcionará o ambiente ideal para a educação lúdica.

Centro de Conservação da Biodiversidade


Infelizmente, em função dos graves problemas ambientais que todos conhecemos, os aquários passaram a servir como bancos de biodiversidade do planeta. Através do correto manejo e da adequada manutenção dos animais em cativeiro, aquários adquiriram a importante função de preservar parte de nossa fauna ameaçada de extinção.

Assim como a ararinha azul, um bom exemplo real é o mico-leão-dourado. Extinto na natureza, só não foi extinto no planeta porque havia diversos exemplares mantidos em zoológicos espalhados pelo mundo. Através de um excelente trabalho de reprodução em cativeiro, realizado em zoológicos da Alemanha, foi possível repovoar populações de mico-leão-dourado na Mata Atlântica brasileira, mais especificamente na Reserva Biológica de Poço das Antas (RJ).

Os ursos polares, em função do aquecimento global, e os peixes e tubarões, devido à pesca excessiva e predatória, estão caminhando para se tornarem novos exemplos reais de animais extintos na natureza. Ou seja, daqui a alguns anos, poderemos só ter exemplares vivos de urso polar ou de alguma espécie de peixe ou tubarão graças aos zoológicos e aquários.

Mais uma vez, recorre-se a um exemplo real: das três espécies de cavalo-marinho que ocorrem no litoral brasileiro, duas correm grande risco de extinção. O AquaRio não só abrigará alguns exemplares dessas espécies como realizará projetos de reprodução em cativeiro para posterior soltura na natureza.

Centro de Pesquisa Científica


A partir da década de 1990, os grandes aquários marinhos abertos à visitação pública adquiriram novas funções a fim de atender às demandas do mundo em transformação.

Em parceria com universidades e centros de estudo, aquários tornaram-se excelentes locais para a realização de importantes pesquisas científicas e para a capacitação de pesquisadores por reunirem pessoas especializadas na manutenção dos animais em cativeiro e condições muito favoráveis às pesquisas: são locais amplamente acessíveis, onde os custos envolvidos são bem inferiores àqueles das pesquisas de campo, e oferecerem ambientes controlados e monitorados constantemente.

Desde então, relevantes linhas de investigação científica têm produzido trabalhos sobre os hábitos, comportamentos, modos de crescimento e estratégias reprodutivas dos mais diversos seres marinhos, beneficiando sobremaneira a conservação das populações desses animais que vivem livres nos mares e oceanos do planeta.

Todas essas atividades carregam um componente adicional para os visitantes do AquaRio, especialmente para as crianças: ter seu interesse despertado para as ciências e sua vocação descoberta como futuros cientistas.

Parceria Científica AquaRio – Biologia Marinha (Biomar) da UFRJ


A parceria científica do AquaRio com o Departamento de Biologia Marinha da UFRJ tem como objetivo principal o desenvolvimento de projetos de pesquisa nas instalações do aquário.

Dessa forma, o Rio de Janeiro finalmente poderá contar com esse importante instrumento de geração de conhecimento e passará a realizar pesquisas biológicas que permitirão que mais informações sejam produzidas para subsidiar a conservação e o uso sustentável da enorme biodiversidade aquática que o Rio de Janeiro e o Brasil possuem ao longo de seu litoral.

Além disso, o AquaRio proporcionará centenas de vagas para que os estagiários participem das pesquisas e contribuam na produção de trabalhos científicos. Paralelamente, inúmeros alunos interessados em ciências do mar terão sua vocação descoberta e assim poderão dar início à sua formação como futuros pesquisadores.

Procedência dos Animais em Exposição no AquaRio

De acordo com a legislação vigente e controle do Ibama/INEA, a aquisição dos animais (abaixo relacionados) e os procedimentos de transporte, tratamento e acomodação para exposição serão sempre pautados pelo respeito à vida e ao bem-estar dos animais. Cabe esclarecer que o AquaRio não terá qualquer mamífero marinho em cativeiro.

Animais marinhos constantes na lista de espécies ameaçadas

A aquisição poderá ocorrer de três formas: 1 - Parceria e cooperação técnica com entidades de proteção dos respectivos animais. 2 - Doação ou empréstimo de outro aquário ou zoológico. 3 - Importação direta ou compra de uma empresa especializada importadora, devidamente registrada e licenciada.

Peixes marinhos comerciais da costa brasileira (recursos pesqueiros)

A aquisição poderá ocorrer de quatro formas: 1 - Compra de pescadores profissionais, devidamente registrados. 2 – Compra empresas especializadas, devidamente registradas e licenciadas. 3 - Doação de pescadores amadores, devidamente registrados. 4 - Doação ou empréstimo de outro aquário ou zoológico.

Observação importante: pelo menos 90% dos peixes em exposição no AquaRio serão exatamente os mesmos peixes pescados aos milhares diariamente pela pesca comercial e ofertados nas peixarias como recurso pesqueiro para consumo humano. A significativa diferença é que no AquaRio esses animais provavelmente viverão entre 5 e 30 anos, mantendo-se saudáveis em recintos com condições perfeitamente adequadas, e terão a importante função de atuar como “embaixadores” para promover a preservação das populações de sua espécie no ambiente natural.

Peixes marinhos ornamentais e invertebrados da costa brasileira

A aquisição poderá ocorrer de quatro formas: 1 – Compra de empresas especializadas, devidamente registradas e licenciadas. 2 - Compra de pescadores profissionais, devidamente registrados. 3 - Doação de pescadores amadores, devidamente registrados.  4 - Doação ou empréstimo de outro aquário ou zoológico.

Espécies exóticas (peixes e invertebrados marinhos)

A aquisição poderá ocorrer de duas formas: 1 – Compra de empresas especializadas importadoras, devidamente registradas e licenciadas. 2 - Doação ou empréstimo de outro aquário ou zoológico.

Procedência, tratamento e descarte da água salgada do AquaRio

A água salgada que abastecerá o AquaRio será captada na área costeira próxima à pedra do Leme (Praia de Copacabana), logo após a saída da Baía de Guanabara, através de balsas flutuantes. Fora o abastecimento inicial de quatro milhões de litros de água salgada, todos os meses haverá a troca parcial de cerca de 10 a 20% desse volume.

Cada recinto do AquaRio terá seu próprio Sistema Fechado de Suporte de Vida, que faz circular toda a água uma vez a cada hora, de modo a filtrá-la e tratá-la para manter as condições físico-químicas adequadas e buscar um padrão ótimo de qualidade de água para manter a saúde perfeita dos peixes e invertebrados de seu plantel.

Nesse processo, absolutamente isento de produtos químicos, a água salgada passará por filtros mecânicos e biológicos, de modo a conter partículas e impurezas orgânicas, skimmeres, para higienizar e eliminar oleosidades, e geradores de ultravioleta e ozona, para, respectivamente, descontaminar e desinfetar.

Toda água salgada de manejo do AquaRio a ser descartada será acondicionada em uma cisterna especial onde passará por constante aeração por ozona (desinfecção da água). Em seguida passará por uma bateria de U.V. (radiação ultravioleta) para descontaminação (ação germicida) e só depois será encaminhada ao sistema de águas pluviais.

Dessa forma, a água salgada descartada pelo AquaRio estará limpa e livre de qualquer agente patogênico e não conterá nenhum traço de vida (larvas ou ovos) proveniente dos organismos marinhos de seu plantel.

Compartilhe
Facebook Twitter Google Plus
O maior aquáriomarinho
da América do Sul
Facebook Youtube Instagram Trip Advisor
Os WOdens